Saltar para conteúdo
Cruzeiros por Tórshavn - Pullmantur

Cruzeiros por Tórshavn

Um recanto turístico em miniatura no coração das Ilhas Feroé

Tórshavn é a capital e a maior cidade das Ilhas Feroé, um território autónomo pertencente à coroa danamarquesa. Localiza-se na parte sul da costa este de Streymoy, a ilha de maior tamanho de todas as que se incluem neste arquipélago. Devido à sua complexa situação geográfica, apenas se dispõe de informação acerca do seu histórico passado de caráter medieval. No entanto, esta cidade é considerada como o centro político, cultural e de comunicações mais importante das Feroé.

No que respeita ao seu relevo, a cidade encontra-e protegida por duas destacadas elevações de terreno. Por um lado, a montanha Húsareyn, a noroeste, e por outro, a serra de Kirkjubøreyn, que se situa a sudoeste. Entre elas, corre o rio Sandá, que desenha com a sua passagem um belo cenário natural dinamarquês em forma de vale. Para além disso, acredita-se que toda a cidade de Tórshavn cresceu à volta da península de Tinganes, o lugar escolhido pelos vikings para celebrar as suas assembleias e reuniões desde o século IX.

Neste sentido, considera-se que os primeiros assentamentos humanos que tiveram lugar nestas ilhas se produziram, de maneira paralela, ao estabelecimento do Parlamento escandinavo em Tinganes, até ao ano 850. Desde esse momento, Tórshavn converteu-se na capital das Ilhas Feroé e assim se mantiveram até à atualidade. Além disso, como curiosidade, no ano de 1856, o restritivo monopólio comercial existente neste recanto turístico foi eliminado e as diferentes ilhas ficaram abertas ao livre comércio de mercadorias.

Descubra os recantos turísticos mais importantes de Tórshavn

Uma das primeiras construções que poderá contemplar em Tórshavn é a sede do Governo atual das Ilhas Feroé, situada sobre o mesmo promontório rochoso que serviu como ponto de referência para a población viking deste enigmático destino Pullmantur. Trata-se de um ambiente no qual sobressai um amplo grupo de casarios com um edifício emblemático, o Parlamento das Ilhas Feroé, que possui o título de ser o recinto executivo mais pequeno do mundo. Neste sentido, este arquipélago que perteneceu à Noruega entre os anos de 1035 e 1816, finalmente foi cedido à coroa da Dinamarca.

Por outro lado, também não deve perder a parte antiga de Tórshavn, conhecida popularmente como Undir Ryggi, que se apresenta como um divertido emaranhado de sinuosos caminhos e pequenas casitas construídas com madeira como material principal. Toda esta vizinhança se salvou de um terrível incêndio que sofreu a zona de Tinganes no ano de 1673, pelo que parece muito interessante que conheça uma antiga ruela chamada Gongin, que é uma avenida bastante estreita que conta com um grande número de velhas vivendas que foram recentemente restauradas, ao menos na sua aparência principal.

Além disso, outro recanto importante de Tórshavn é o seu porto, chamado Vágsbotn, no qual funciona diariamente o seu mercado de peixe e onde poderá observar diversas embarcações que se mexem ao ritmo das águas do Atlântico Norte. Assim que visitar este local, poderá deslocar-se até Havnar Kirka, uma espécie de pequena catedral que data do século XVIII. Como detalhe curioso, no seu interior cai do teto uma maquete do barco Norske Løve, como mostra de agradecimento dos sobreviventes do naufrágio que sufreu esta embarcação original em 1707 e como reflexo da estreia união que mantêm os habitantes das Ilhas Feroé com o mar.

Em contacto direto com a cultura das Ihas Feroé

Um dos motivos pelos que sobressaem as Ilhas Feroé, aparte a sua grande quantidade de espaços naturais, é pelo seu amplo leque de recintos culturais e centros de arte. Um dos mais destacados é o Museu Nacional das Ilhas Feroe, que combina na perfeição a história natural e cultural deste recanto do mundo, através de diversos itens que abarcam desde a época viking até à Idade Média. No seu interior, poderá observar uma mostra dos bancos de madeira originais que se encontravam na igreja de Kirkjubøur no ano de 1400.

E não menos importante, desde o ponto de vista de interesse e relevância artística, é a Galeria Nacional de Arte, que recebe o nome de Listasavn Føroya. Quando atravessar os seus muros, situar-se-á frente a diversas obras dos pintores mais célebres das Ilhas Feroé: Samal Joensen Mikines e Ingálvur av Reyni. Entre os motivos mais representados e os cenários principais dos seus óleos encontrar-se-á com pequenas aldeias de casas de erva, escarpadas ribanceiras e curiosas representações do mar quando se mostra mais bravo que nunca.

Finalmente, se dispõe de tempo necessário, não se pode esquecer de visitar a Nordic House, que se considera como a instituição cultural mais importante das Ilhas Feroé, con um único e claro objetivo: incentivar os elos de união dos habitantes deste lugar com os seus vizinhos escandinavos através de diferentes mostras artísticas. Para a sua construção empregaram-se materiais procedentes de toda a Escandinávia, como por exemplo, o solo de pinheiro sueco, a maioria das portas de contraplacado finlandês, os tetos de quadro norueguêsa e a ferragem de um original bronze dinamarquês.

Cruzeiros emblemáticos

X