Saltar para conteúdo
Cruzeiros por Dublin - Pullmantur

Cruzeiros por Dublin

Deixe-se surpreender pela vibrante e sempre verde capital da Irlanda

Dublín é a capital da República da Irlanda e ao mesmo tempo, a cidade com maior número de população de toda a ilha. Encontra-se localizada na costa este, frente às águas do mar da Irlanda e concretamente, no espaço natural criado pela foz do rio Liffey. Esta metrópole foi fundada pelos vikingues por volta do ano 841 e pensa-se que, inicialmente, era um ponto muito importante no comércio de escravos com outras localizações relevantes do mundo, assim como uma destacada base militar. Para além disso, Dublin foi reconhecida como a única capital do país desde a Idade Média.

Toda a cidade encontra-se dividida em diferentes territórios, sendo a área do Conselho da Cidade de Dublin uma das mais importantes. Por outro lado, também se destaca pela existência do próprio condado de Dublin, que se distribui em pequenos centros administrativos, como por exemplo, Dún Laoghaire-Rathdown, Fine Gall-Fingal e o Conselho do Condado de Dublin Sul. No entanto, Dublin pode orgulhar-se de ser o verdadeiro núcleo de controlo político, administrativo, económico, industrial e cultural de toda a República da Irlanda. Neste sentido, obteve o reconhecimento da comunidade científica internacional e foi nomeada como Capital Europeia da Ciência no ano de 2012.

Historicamente, sempre existiu uma grande diferença entre a zona norte e a parte sul da cidade de Dublin, com o rio Liffey enquanto elemento natural divisório. Por um lado, no passado considerava-se que a população do norte era formada, essencialmente, pela classe trabalhadora, enquanto que no sul habitavam diferentes conjuntos sociais de classe média e media-alta. Sem dúvida alguma, esta peculiar divisão teve a sua origem nos estereótipos marcados pela subcultura dublinesa, ainda que também existissem outras divisões sociais evidentes, sobretudo, por questões económicas, entre os subúrbios costeiros no este da cidade.

Monumentos urbanos, emblemáticas construções e cerveja típica irlandesa

Quando fizer turismo em Dublin, um dos melhores pontos de começo é O’Connell Street, a rua mais larga da cidade. Não é uma zona que contenha excessivas atrações artísticas, ainda que sim seja um ambiente muito frequentado pelos visitantes. Entre os seus principais monumentos encontram-se o obelisco do Monument of Light e a Loja Central de Correios, o local exato onde se proclamou a República da Irlanda. Posteriormente, poderá deslocar-se até Henry Street, que é uma das principais artérias comerciais da vertente norte do rio Liffey.

Posteriormente, continuando com o seu itinerário pelas ruas de Dublin, deberá mover-se até à parte sul do rio, que aglutina a maior parte dos pontos turísticos de interesse da cidade. Alguns dos que mais lhe chamarão a atencão são a curiosa fachada de forma circular do Banco da Irlanda e o Trinity College, que é a universidade mais antiga da Irlanda.No seu interior, poderá percorrer o pátio central, os seus jardins e a sua espetacular biblioteca, que dispõe de uma grande sala do século XVIII, na qual se expõe o famoso Livro de Wells.

Muito próximo deste edifício e depois de caminhar até ao oeste, situa-se a zona de Temple Bar, conhecida internacionalmente pelos seus típicos pubs e o seu grande ambiente de lazer noturno.De seguida, e em direção à pedonal Grafton Street, que é a principal artéria comercial da cidade, parece obrigatória a paragem em frente à estátua de Molly Mallone, um dos ícones de Dublin, inspirado na figura de uma mulher pescadora que ia vendendo os seus produtos pelas ruas de toda a cidade.

Monumentos urbanos, emblemáticas construções e cerveja típica irlandesa

Sem dúvida alguma, Dublin é uma cidade carregada de espaços que valem a pena ser descobertos, como por exemplo, todos aqueles que se encontram localizados no espaço compreendido entre a zona de Temple Bar e a famosa fábrica da cerveja Guinness. Alguns deles são a catedral de São Patrício, o castelo de Dublin, a Câmara da cidade e a exposição de Dublinia. Cada um apresenta as suas próprias características como recinto e nem todos são igualmente interessantes para todo o tipo de visitantes de acordo com a sua idade, pelo que pode escolher quais deles deseja visitar.

Precisamente, qualquer visitante que chegue a Dublin é obrigado a conhecer a fábrica de Guinness e a Guinness Storehouse, ambas situadas um pouco distantes do centro, mesmo a dois quilómetros a oeste de Dublinia. Na exposição, que se distribui ao longo de sete andares do edifício, explica-se detalhadamente o complexo processo de elaboração da cerveja preta, a história da marca e um sem fim de anedotas históricas. Para além disso, também poderá subir até ao chamado Gravity Bar, na parte mais alta, obtendo umas impressionantes vistas de toda a cidade.

Finalmente, se dispõe de tempo para continuar a conhecer outros locais, mesmo antes de regressar ao barco, o mais recomendável é que faça parte da visita guiada a Kilmainham Gaol, uma antiga cadeia em cujo interior estiveram presos, alguns dos protagonistas da independência irlandesa. Para chegar até ela, deverá delocar-se alguns quilómetros a oeste da fábrica Guinness. E se quiser concluir a sua estadia em Dublin com uma última visita a outra importante fábrica de bebidas, a velha destilaria de Jameson, que lhe trará uma grande quantidade de informação sobre a fabricação e degustação do whisky.

Cruzeiros emblemáticos

X